Skip to main content

Viajando com passaporte português: países sem necessidade de visto para turismo e residência

Acesse Grátis
Portugal: 6 passos fundamentais

    Viajando com passaporte português: países sem necessidade de visto para turismo e residência

    Com mais de 150 países liberados pelo passaporte português, ele se torna um dos mais poderosos do mundo, permitindo turismo com períodos limitados de estadia ou permissão de residência. Isso significa que as possibilidades de viagens são infinitas, incluindo países como Japão, México, Nova Zelândia e Tailândia, além de todos os demais destinos pertencentes à União Europeia, nos quais os portugueses são liberados apenas com o cartão de cidadão.

    Viajar para outro país é imprescindível para aqueles que desejam conhecer novas culturas e lugares. Para isso, é necessário obter um visto, que é uma autorização anexada ao passaporte, emitida por cada país de acordo com a função do estrangeiro, como turismo, trabalho, estudos e negócios. Cada país tem diferentes requisitos e valores para a emissão do visto.

    Com a nacionalidade portuguesa, o cidadão pode cruzar a fronteira para outros estados da UE utilizando somente seu documento de identidade. Os Estados Membros são: Alemanha, Áustria, Bélgica, Bulgária, Chipre, Croácia, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Irlanda, Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Polônia, República Tcheca, Romênia, Suécia e, claro, Portugal. É válido o chamado Visto Schengen, que assegura a movimentação dos europeus com mais nada além do documento nacional de identificação.

    Em resumo, o passaporte português permite maior liberdade de movimentação quando comparado a outros países, sendo que o título brasileiro, por exemplo, possibilita a entrada direta em 45 outras nações.

    O passaporte português é equivalente ao Visto Americano?

    O passaporte português é altamente valorizado internacionalmente, especialmente por brasileiros com nacionalidade europeia, devido ao seu principal benefício: a isenção do visto padrão para os Estados Unidos. 

    Através do Visa Waiver Program, cidadãos de países selecionados, como Portugal, podem viajar para os EUA a negócios ou turismo sem a necessidade de solicitar uma autorização de visto, precisando apenas de uma autorização de viagem eletrônica.

    As vantagens do passaporte português

    A possibilidade de entrada facilitada não se restringe apenas aos EUA, mas também se estende a outros países que costumam impor dificuldades aos cidadãos do Mercosul, como o Japão, por exemplo. 

    Ademais, brasileiros que possuem dupla nacionalidade podem continuar utilizando ambos os passaportes, escolhendo qual deles utilizar de acordo com a vantagem em determinado momento.

    Como requerer a nacionalidade portuguesa

    Portugueses viajando pela União Europeia

    Se um cidadão português viajar acompanhado por pessoas de nacionalidades fora da União Europeia, é necessário verificar os documentos obrigatórios. Embora os europeus tenham livre acesso aos países membros por avião, trem ou automóvel, é sempre importante confirmar as recomendações de cada território. 

    Além disso, é recomendável solicitar o cartão de seguro saúde europeu, que é oferecido gratuitamente pela Segurança Social e pode ser solicitado online. Esse cartão pode ser utilizado não apenas na UE, mas também na Suíça, Islândia, Noruega e Liechtenstein.

    Além disso, a carteira de motorista, também conhecida como carta de condução, é válida como autorização de direção em todos os países pertencentes ao grupo, desde que a idade mínima seja respeitada de acordo com o local. O seguro do próprio veículo também é válido em todos os estados-membros.

    Fronteira de Portugal

    Passaporte português para viagens a destinos fora da União Europeia

    Nesse caso, é necessário apresentar um passaporte válido por até seis meses após o retorno da viagem. Em seguida, é importante verificar se o país de destino exige um visto mesmo para portadores de passaporte português. Caso contrário, é preciso apenas se atentar à documentação e identificação do cidadão.

    Ao viajar para fora da UE, é necessário verificar se a carteira de motorista portuguesa é considerada válida para dirigir durante a viagem. Além disso, tratando-se de um destino fora da UE, é aconselhável considerar a contratação de um seguro viagem que inclua assistência médica, bem como proteção contra roubos e furtos.

    Destinos fora da UE que dispensam visto para portugueses

    Segundo o E-Konomista, existem diversos países fora da UE que não exigem visto para portugueses, tais como Albânia, África do Sul, Andorra, Antígua, Argentina, Arménia, Barbuda, Bahamas, Barbados, Belize, Bielorrússia, Bolívia, Bósnia, Botswana, Brasil, Brunei, Bulgária, Cazaquistão, Chile, Chipre, Colômbia, Coreia do Sul, Costa Rica, Croácia, Dominica, El Salvador, Emirados Árabes Unidos, Equador, Fiji, Filipinas, Geórgia, Granada, Guatemala, Guiana, Haiti, Honduras, Hong Kong, Ilhas Marshall, Ilhas Salomão, Indonésia, Irlanda, Israel, Jamaica, Japão, Kiribati, Kosovo, Lesoto, Macau, Macedônia, Malásia, Marrocos, Maurícias, México, Micronésia, Moldávia, Mónaco, Montenegro, Namíbia, Nicarágua, Nova Zelândia, Palau, Palestina, Panamá, Paraguai, Peru, Qatar, Quirguistão, Reino Unido, República Dominicana, Roménia, São Cristóvão e Neves, São Tomé e Príncipe, São Vicente e Granadinas, Samoa, San Marino, Santa Lúcia, Senegal, Sérvia, Suazilândia, Tailândia, Taiwan, Timor Leste, Tonga, Trinidad e Tobago, Tunísia, Tuvalu, Ucrânia, Uruguai, Vanuatu, Vaticano e Venezuela.

    É sempre importante consultar o site da Associação Internacional de Transportes Aéreos (IATA) para obter informações atualizadas e específicas sobre os requisitos de viagem para cada destino.

    Países fora da UE que exigem apenas visto na chegada para portugueses

    De acordo com o E-Konomista, há países fora da UE que permitem aos portugueses a emissão de visto à chegada, tais como: Barém, Bangladesh, Benim, Burkina Faso, Cabo Verde, Camboja, Camarões, Egito, Etiópia, Gâmbia, Gabão, Guiné-Bissau, Irã, Jordânia, Djibouti, Kuwait, Laos, Líbano, Madagáscar, Malawi, Maldivas, Mauritânia, Moçambique, Papua Nova Guiné, Quénia, Ruanda, Somália, Suriname, Tadjiquistão, Tanzânia, Togo, Turquia, Uganda e Zâmbia.

    O processo de obtenção do visto na chegada é simples e rápido, diferentemente dos vistos convencionais – mas é importante verificar sempre as informações atualizadas e os regulamentos no site da IATA.

    Países fora da UE e suas autorizações para cidadãos portugueses

    1. Estados Unidos

    Para viajar para os Estados Unidos como turista por um período inferior a 90 dias sem trabalhar ou estudar, os portugueses precisam apenas da autorização eletrônica chamada ESTA. Para obtê-la, é necessário fazer uma solicitação online, que em geral é aprovada em até 72 horas antes da entrada nos EUA. A taxa do ESTA é de 14 dólares. Vale lembrar que o ESTA é válido por dois anos após sua emissão ou até a data de vencimento do passaporte preenchido no formulário de pedido.

    1. Canadá

    Caso um cidadão português esteja viajando ao Canadá a turismo, não será necessário solicitar um visto canadense. Basta obter a autorização de viagem eletrônica, conhecida como eTA (Electronic Travel Authorization). A solicitação é simples e pode ser feita digitalmente através da página do governo do Canadá antes da viagem. O valor da taxa é de 7 dólares canadenses e a validade da autorização é de cinco anos ou até o vencimento do passaporte vinculado ao eTA.

    1. Austrália

    A Austrália permite que os portugueses viajem a turismo ou negócios com uma autorização eletrônica, conhecida como eVisitor. Este documento é gratuito e pode ser utilizado durante um período de um ano, com estadias máximas de três meses. Para obtê-lo, é necessário solicitar o documento na embaixada.

    1. Rússia

    Para obter a liberação russa, é preciso solicitar o visto na embaixada em Lisboa com algumas semanas de antecedência à viagem. Este visto é válido apenas para turismo, permitindo estadias de até um mês. No entanto, se a viagem for rápida, com duração de até 72 horas, não é necessário solicitar o visto. É aconselhável que, ao fazer a solicitação, já se tenha os voos e hospedagem definidos, além de um seguro viagem. O valor do visto é de cerca de 58 euros.

    1. Índia

    O e-Tourist Visa é a versão eletrônica do visto de turismo que permite uma entrada única na Índia. Sua validade é de 30 dias após a emissão e pode ser solicitado online, com uma taxa média de 80 dólares.

    1. Cuba

    Para obter o visto de turismo cubano, é necessário solicitar o documento na embaixada, apresentando o passaporte, preenchendo o formulário, além de comprovar a reserva das passagens de ida e volta e possuir um seguro viagem. O custo do visto é de 22 Euros.

    1. Camboja

    É possível obter o visto turístico por meio de solicitação online, desde que um passaporte válido por mais de seis meses seja apresentado. A duração máxima deste visto é de um mês.

    1. China

    O visto emitido para turismo na China autoriza apenas uma entrada e estadia de até 30 dias. Por outro lado, o passaporte português é suficiente para a entrada em Hong Kong e Macau, permitindo a permanência de até 90 dias em cada cidade.

    1. Myanmar

    O visto de turismo para o Myanmar pode ser solicitado por meio de formulário online, ao custo de 50 dólares. Ele permite estadias de até 28 dias com apenas uma entrada.

    1. Laos

    Da mesma forma que a maioria dos países mencionados anteriormente, a estadia máxima permitida é de um mês e é obrigatória a apresentação de um passaporte válido por pelo menos seis meses para a solicitação do visto. A taxa de emissão do visto é de aproximadamente 35 dólares, podendo variar de acordo com a moeda local, como a tailandesa, cambojana ou vietnamita.

    Conclusão

    Em síntese, há 150 países que simplificam a entrada de cidadãos portugueses, inclusive brasileiros com dupla cidadania. A economia de dinheiro, as facilidades e as vantagens são destaque em comparação com outros passaportes. De fato, o passaporte português é um dos mais poderosos do mundo!

    Agende uma consulta personalizada

    Atendimento a ser agendado com a Dra. Vivian Perfeito para esclarecimentos e orientações jurídicas no âmbito de uma consulta personalizada e adequada ao caso concreto.

    Todas as informações estarão asseguradas pelo sigilo profissional, deveres de confidencialidade e proteção de dados pessoais.

    Principais serviços

    Contrate um profissional habilitado em Portugal
    ilanilan
    16:22 10 Oct 23
    Fui encaminhado para Vivian e queria agradecê-la por sua receptividade e ajuda. Vivian é muito minuciosa e profissional, além de ser uma pessoa muito simpática. Sua proficiência em inglês foi muito apreciada e facilitou nossa comunicação. Definitivamente a recomendaria a qualquer pessoa que pretenda comprar um imóvel em Portugal ou mudar-se para este país maravilhoso e com certeza recorrerei aos seus serviços jurídicos no futuro.
    Paula CorreiaPaula Correia
    15:09 10 Oct 23
    Kasia KozłowskaKasia Kozłowska
    10:03 10 Oct 23
    A Dra. Vivian me explicou muito bem o processo de imigração, consegui finalmente entender o que é exigido da minha parte. Ela me orientou passo a passo quais documentos devo obter e para onde devo ir. O nível de inglês dela é muito bom, então não houve obstáculos na nossa comunicação. Eu realmente recomendo a Dra. Vivian para todos os estrangeiros que estão enfrentando o complicado processo de imigração em Portugal.
    STEFANIA BOISTEFANIA BOI
    18:45 06 Oct 23
    Nossa experiência com Vivian foi incrível: a comunicação sempre foi tranquila e rápida; todas as dúvidas foram sanadas rapidamente e todo o processo para o NIF terminou bem antes dos prazos que a Viviana nos indicou.Muito obrigado Viviane!
    Reetam GhoshReetam Ghosh
    16:01 16 Sep 23
    Extremamente profissional e solidário! Quando eu não tinha ideia de como solicitar residência em Portugal, Vivian me apoiou com uma explicação detalhada de como funciona o processo. Eu recomendo fortemente seus serviços para tais assuntos.
    Marcus SharpleyMarcus Sharpley
    03:51 14 Sep 23
    Estou em processo de solicitação de visto português e necessito de assistência para obter um número fiscal português (NIF). Encontrei os dados de contato de Vivian no Google e decidi enviar uma mensagem para ela.Vivian respondeu no mesmo dia e pôde me fornecer todas as informações necessárias para iniciar o processo e o custo. Ela manteve contato comigo durante todo o processo e fez tudo o que pôde para tornar o processo tranquilo e fácil.Estou completamente satisfeito com o trabalho dela e impressionado com a comunicação dela comigo durante todo o processo. Também achei os honorários dela muito razoáveis.Se necessitar de um número fiscal português e precisar de assistência, recomendo vivamente que contacte a Vivian. Ela é profissional, amigável e obtém resultados.Obrigado Viviane.
    js_loader

    Dra. Vivian Perfeito - Copyright © 2023 | Todos os direitos reservados.
    Desenvolvido por Bravo Bird - Negócios Digitais